Posso fazer uma pergunta realmente importante?” Ariana Grande diz. Sua voz sobe e desce com cada palavra, como se estivesse navegando na Costa Amalfitana, que é simplesmente como alguém com uma voz cantada de quatro oitavas fala. Esta é uma pergunta que ela faz a todos que pode, e ela observou que as pessoas tendem a começar a responder antes mesmo de ela terminar de perguntar, o que é prova da excelência da pergunta.

Sua voz poderia ser uma maravilha do mundo natural, se não fosse uma evidência clara do sublime. É quase chocante reconciliar sua forma física – pouco mais de um metro e meio de altura, oscilando nos saltos da plataforma – com o som que ela produz de suas cordas vocais. Em 2015, ela se apresentou para os Obama na Casa Branca, e quando ela começou a tocar os acordes de abertura de “I Have Nothing” de Whitney Houston, as pessoas na platéia literalmente engasgaram. E isso foi antes de as primeiras letras serem cantadas! Quando terminou, Patti LaBelle lhe aclamou de pé.

Os álbuns de Grande foram todos platina, exceto aqueles que ganharam platina dupla; a maioria é cravejada de singles de platina. Comercialmente falando, sua discografia é um Harry Winston’s dentro de uma mina de diamantes. A Federação Internacional da Indústria Fonográfica recentemente nomeou Grande uma dos 10 melhores artistas de gravação de 2020, dois lugares à frente de Justin Bieber. Ela foi a artista feminina mais transmitida do Spotify na última década, um fato que sem dúvida a surpreendeu, já que ela estreou três anos nesse período.

Agora, Grande traz sua pergunta: “Se você fosse uma sopa, que sopa você seria?” Então ela responde: “Eu sou uma gravata. Eu sou missô ou sopa de abóbora…”

Este é o negócio de ser Ariana Grande: fazer conexões onde quer que você vá. Ocorreu a ela começar a aumentar seu jogo de maquiagem depois que as pessoas começaram a andar até ela na Whole Foods e pedir fotos. “Talvez eu possa apenas colocar um pouco de blush ou um pouco de rímel para sentir mais…” Sua voz fica mais neutra. “Pronta para fazer amigos. Em público.”

Ultimamente, ela tem feito uma pausa nas gravações para explorar o que chama de “novas versões de narrativa”. Ela está trabalhando com um treinador de atuação que treina protagonistas. Ela será jurada no The Voice, onde servirá como uma inspiração a para as vozes pop das gerações futuras. Recentemente, ela realizou um concerto ao vivo no reino digital do jogo online Fortnite. Ela também está criando produtos de maquiagem. Eu fui a primeira civil com permissão para testá-los – depois de Grande, sua mãe, seus dançarinos, 15 de suas amigas mais próximas (“Eles foram ao laboratório mais do que eu em qualquer lugar”, diz ela), dois de seus amigos mais próximos que também são fãs, o maravilhoso time da Forma Brands e minha chefe Jenny.

Cobiçar o segredo nos últimos dois anos e ter testadores e samplers na minha bolsa e pessoas me perguntando: ‘Ah, eu adorei seu destaque, o que você está vestindo?’ E eu estava tipo, ‘Eu não sei’, suando,’” lembra Grande. Sua voz cantando tende a confundir as bordas de sua fala em uma massa deslumbrante, mas sua voz, deve ser notada, emprega dicção sobrenaturalmente precisa ao pé da letra. “Foi tão difícil guardar um segredo por tanto tempo.”

Em um dia abafado de julho, um pequeno pacote chega à minha porta, incluindo um endereço de remetente que não reconheço. Não há nenhum bilhete dentro, apenas uma grande sacola Ziploc com produtos de maquiagem embalados na fábrica, aquecidos até a temperatura de um verão do Brooklyn.

O projeto foi concebido dois anos antes. Grande se encontrou com a Forma Brands, uma incubadora de beleza nascida da marca de cosméticos de grande sucesso Morphe. Forma também colaborou em linhas com Emma Chamberlain (Bad Habit skin care) e as irmãs TikTok D’Amelio (Morphe 2). Alex Alston, vice-presidente de marca da Forma, lembra de ter ficado impressionada com a quantidade de referências que Grande trouxe às reuniões iniciais: anúncios educacionais em revistas de cosméticos Revlon dos anos 50 e 60, guerreiros espaciais lendários, paisagens cobertas de névoa, blush – fotos coloridas de seus videoclipes, uma única almofada prateada. O nome oficial da marca, r.e.m. beauty, evoca o estado de sonho – o estágio de movimento rápido dos olhos do sono – mas também contrabandeia o apelido de Grande, Ari. O nome também é uma faixa de seu álbum Sweetener. Pharrell Williams escreveu originalmente a demo para Beyoncé, mas Grande retrabalhou os versos para ser sobre um relacionamento que ela manifestou. “Na noite passada, garoto, conheci você quando estava dormindo”, ela canta na abertura, “Você é um sonho para mim.”

À maneira de uma marca de streetwear, r.e.m. a própria beleza se manifestará em uma série de “gotas”. O primeiro enfoca principalmente nos olhos – “nossa principal porta de entrada para nossos sonhos, nossas emoções, nosso tudo”, explica Grande. “Eles são nossos principais contadores de histórias e fontes de comunicação”, ela continua. “Eu sinto que você pode se emocionar mais com os olhos do que pode articular às vezes.” Para esse fim, existem marcadores de delineador de ponta fina, sombras líquidas em uma variedade de tons foscos, topos cintilantes que brilham como nebulosas e pelo menos um rímel. Há também batons que parecem manteiga e glosses que formigam ao serem aplicados, lembrando o Venom labial da DuWop. “Essa foi a referência!” Grande exclama. “Eu sinto que isso é tão formigante, senão mais formigante do que o Venom labial. Eu estava tipo, ‘Oh, meu Deus, isso é um pouco intenso?’”

O sonho de Grande era fabricar seus sonhos – as fórmulas nas quais ela adormeceu pensando. Ela tem alguma reflexão para aqueles que podem ver outra marca de maquiagem com fachada de músico e pensar…

Isso está lotado?” ela diz. “Eu tenho pensado muito sobre isso, é claro, porque eu não quero simplesmente entrar em qualquer movimento da moda. Eu acho que… eu uso maquiagem de meus colegas também, assim como eu ouço suas músicas. Não vou dizer: ‘Ah, há muitas mulheres artistas’. Eu amo e sou [uma] grande fã dos meus colegas que fazem as duas coisas, e acho que é apenas outra maneira de contar histórias. Porque você nunca pode ter maquiagem suficiente, assim como você nunca pode ter música suficiente.

Tudo se resume a ter um ponto de vista, diz Grande. No final do dia, ela desenvolveu uma linha rigorosamente editada de cosméticos que se adaptam especificamente às suas preferências e desejos. Depois de anos cortando as tiras de seus cílios em dimensões felinas, ela está produzindo uma coleção própria, para ser lançada em uma próxima edição. “Eu sempre sou muito exigente quando se trata disso”, diz ela. Os glosses são mais como manchas de orvalho, porque Grande queria algo que durasse muito. Apesar de sua existência, o que sugere que eles já são perfeitos para ela, ela está veroz por feedback. “Você gosta do formigamento do brilho?” ela pergunta.

Eu gosto!” Eu menciono, embora eu gostaria que fosse um pouco mais formigante, o que talvez tenha sido um erro.

Oh!” ela engasga. “Talvez eles tenham enviado o tubo errado para você, porque eu não poderia [torná-lo] mais vibrante eu se tentasse…” Ela eventualmente pensou em trazer um novo tubo diretamente para a minha porta.

Poucos dias depois, eu acordei de manhã quando a campainha do meu apartamento tocou. Eu desço as escadas em meu robe para encontrar outro pacote, este contendo um único brilho labial. Quem o deixou? Gosto de imaginar que era a própria Grande, esgueirando-se pelo vestíbulo para fazer a entrega e depois esvoaçando nas asas de um moletom enorme. O aplicador de pés de corça se inclina tão perfeitamente para o contorno dos meus lábios que é como voltar para casa. Desta vez, uma sensação de formigamento começa instantaneamente. Meus lábios se contraem involuntariamente.

Quando ela estava crescendo, Grande queria seu cabelo fora de seu rosto. “Eu usava pequenas faixas na cabeça ou… minha família costumava chamá-los de schmattas, coisinhas amarradas, porque eu sempre quis que isso não atrapalhasse”. Ela cresceu em Boca Raton (“Flarda” é como Grande se pronuncia o estado) e viveu lá até 2008, o lançamento não oficial de sua carreira. Depois de uma chamada aberta de elenco, Grande foi escalada aos 13, para um musical da Broadway com um elenco em sua maioria adolescente e orquestra de poço. Quando ela se mudou de Boca para Nova Iorque, cachos castanhos soltos choveram sobre seus ombros.

Ela dividiu um camarim com Elizabeth Gillies, que acabou estrelando com ela na Nickelodeon, e as duas aprenderam a fazer a maquiagem da série juntas. “Acho que íamos com nossas mães à Saks ou algo assim e comprávamos no balcão, e a senhora disse, ‘Oh, isso é perfeito. Esta é a coisa certa.’ E eles nos venderam tudo e nós compramos e simplesmente colocamos e subimos no palco.”

Grande uma vez disse que os meninos a ensinavam a fazer maquiagem – um dos artistas que trabalharam com ela na Nickelodeon era homem, e alguns de seus primeiros shows como cantora foram em bares de drag. Mas foi sua mãe quem a ensinou como usá-la. “Joan Grande não é Joan Grande sem um delineador forte e preto como carvão”, diz sua filha. (Joan identificou-se como “gótica antes de gótica ser gótica”.) A pequena Grande adapta o visual sempre que é vista em público, na forma de duas pequenas asas que desenha no canto dos olhos.

Você consegue pensar em um músico com uma aparência mais (para usar uma palavra sobrecarregada de forma mais intencional do que nunca) icônica? Na matriz das referências pop, ela se coloca em algum lugar entre Nancy Sinatra e Barbarella, na esquina da nostalgia e do futurismo. Ela mantém um compromisso semelhante ao de Bardot com o delineador, o que às vezes dá a impressão de que ela é uma cantora de lounge que viaja no tempo, flutuando na indústria da música contemporânea. “Eu sempre meio que curtia a vibe em torno dos anos 50, 60 e 70 por referências de glamour”, diz Grande. “Eu sempre me imaginei em um período de tempo diferente. Eu sempre quis usar aquela maquiagem, usar aquele cabelo, usar aquelas roupas, ser aqueles artistas.”

O rabo de cavalo é um evento estético que ela constantemente reimagina e refrata, como Kusama e as polk dot. Você pode ver sua evolução claramente nas capas dos álbuns de Grande, que apresentam um retrato dela. Na capa de Yours Truly, seu primeiro álbum, esse foi meio, estilo capitão de torcida, com cachos em espiral que sugeriam maquinário aquecido. (Na música “Tattooed Heart”, ela pede a seu amante do colégio para envolvê-la em sua jaqueta.) Gradualmente, o rabo de cavalo aperta; os cachos se soltam em My Everything, agora completamente reunidos no topo de sua cabeça. Dangerous Woman apresenta brevemente uma máscara de coelho fetichista. O rabo de cavalo permanece o mesmo, mas no contexto do látex, parece um progresso.

A transformação de Grande para Sweetener é a mais dramática até o momento. Ela aparece de cabeça para baixo na capa, em seu próprio Mundo Bizarro. Os elementos discretos de seu rabo de cavalo são empurrados para seus opostos lógicos. Seu cabelo é loiro gelo, liso e amarrado na nuca. Suas promessas a potenciais parceiros amadurecem como ela, culminando em Positions, seu álbum mais recente. A faixa-título descreve vários atos de trabalho, tanto carnais quanto domésticos, que Grande possivelmente apresenta para seu parceiro. Seu cabelo segue a música; o rabo de cavalo está cheio de volume e parece que pode cheirar a Elnett.

Me ocorre que Grande, aos 28 anos, está se aproximando de outra ascensão, de estrela pop mundialmente famosa para algo ainda maior. Ela agora deve ocupar um espaço com Rihanna (Fenty Beauty gerou cerca de $570 milhões de dólares em 2018), Jennifer Lopez (renda por fragrâncias acima de $2 bilhões de dólares) e Beyoncé (cuja administradora também mantém, entre outras fontes de renda, uma linha de roupas com a Adidas) – um Olimpo nebuloso onde se torna difícil separar a própria pessoa da renda que ela gera ano após ano. Ariana Grande é uma pessoa, mas também é uma marca, e seu sucesso depende de ser capaz de borrar a distinção.

Grande mostra gratidão, sentimento que ela expressa 14 vezes em duas horas, pela carreira que tem e pelas oportunidades que a carreira lhe ofereceu. Ocasionalmente, ela fica perplexa quando seu trabalho atinge uma distância suficiente ao redor do globo para dar um tapinha em seu ombro.

Durante um raro momento de inatividade recente, ela estava assistindo a nova Gossip Girl da HBO Max e se viu confrontada por sua própria voz no meio do episódio. Ela estava tão animada. “Com licença!” ela grita, relembrando a experiência, e assustando seu cachorro Toulouse que está próximo. “Alguém quer me avisar quando os malditos episódios vão chegar e a voz de Kristen Bell vai começar a dizer coisas de Gossip Girl e minha música vai ficar no fundo? Alguém quer apenas me avisar? Porque eu tive um ataque cardíaco. Você sabe, tipo, eu era uma menina que cresceu assistindo Gossip Girl religiosamente. E então eu estou sentada aqui…

Esse tipo de coisa acontece com frequência com a artista feminina mais transmitida da última década, seja em mercearias ou na solidão da experiência de assistir Gossip Girl. Mas isso sempre deixa Grande emocionada, embora não por muito tempo. “Eu meio que sorrio”, diz ela, sem sorrir.

Tradução: Equipe Ariana Grande Brasil | Fonte

adana eskort - eskort adana - adana eskort bayan - eskort - mersin eskort -

Personel Sağlık

-
Zero Waste Shop
- SEO